Chuvas no condomínio: cuidados especiais para tomar na época chuvosa
13 de março de 2019
Locações por temporada em condomínios através de aplicativos: como o síndico deve proceder?
13 de março de 2019

Qual a diferença entre serviços de portaria e controle de acesso e serviços de segurança e vigilância?

Serviços de portaria e vigilância acabam sendo confundidos por muita gente que não entende quais as atribuições de cada uma dessas atividades e o que é necessário para exercer essas funções.

No artigo de hoje vamos esclarecer as dúvidas sobre as diferenças entre serviços de portaria e controle de acesso e serviços de segurança e vigilância.

Quais são as funções de um controlador de acesso?

O controlador de acesso, ou porteiro, é o profissional que tem como principais atribuições fazer a identificação de visitantes através de contato com os moradores, recebimento de encomendas e correspondências.

Além disso, o controlador de acesso deve garantir que prestadores de serviços, como serviços de telefonia, tv a cabo ou internet, só tenham acesso ao interior do condomínio após confirmação da solicitação do serviço pelo morador.

O porteiro, como também é conhecido esse profissional, é responsável pela primeira impressão que os visitantes têm do condomínio, e por isso também deve zelar pela sua aparência e não necessita de formação específica para exercer essa função.

Mesmo não sendo um pré-requisito obrigatório, diversas escolas profissionalizantes oferecem cursos de porteiro e controlador de acesso para quem quer trabalhar com serviços de portaria.

Qualquer empresa pode prestar serviços de segurança e vigilância?

A prestação de serviços de segurança e vigilância, por outro lado, é uma atividade controlada e fiscalizada pela Polícia Federal.

Com o aumento nos casos de violência em todo o país nos últimos anos, um grande número de condomínios passou a contar com esse tipo de vigilância, além dos serviços de portaria tradicionais.

As funções do vigilante incluem a preservação da integridade do patrimônio e dos moradores, mantendo-se alerta o tempo todo para identificar e inibir ações que possam colocar em risco moradores e instalações do local.

O vigilante, ao contrário do porteiro, não realiza serviços de portaria, mas tem autorização e treinamento para portar arma de fogo mesmo nas dependências internas do condomínio, sendo necessário processo de reciclagem a cada 2 anos para atualização das práticas necessárias para o exercício da atividade.

Qual é a diferença entre serviços de segurança e controle de acesso?

Os serviços de portaria e controle de acesso realizados pelo porteiro podem ser feitos por qualquer pessoa, mesmo que essa não tenha nenhum tipo de treinamento para exercer tal atividade.

Já o vigilante só pode exercer essa atividade após passar pela certificação obrigatória exigida pela Polícia Federal.

Com essa autorização, o vigilante pode cumprir sua função de garantir a segurança dos moradores e do patrimônio físico do condomínio e suas dependências de maneira ostensiva, se assim for necessário.

Considerações finais

Para que um condomínio funcione de forma tranquila e segura, é necessário contar tanto com os serviços de portaria e controle de acesso quanto com os serviços de segurança e vigilância ostensivos.

Dessa forma, é possível criar um sistema de segurança privada eficiente que garanta aos moradores e funcionários a sensação de segurança que tanto se procura nos dias atuais, além de serviços de qualidade que atendam às necessidades de todos os condôminos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *