Como atua a Brigada Civil em condomínios?
28 de abril de 2020
O síndico responde com patrimônio próprio por danos ao condomínio?
6 de maio de 2020

Qual a importância do para-raio nos condomínios?

O Brasil é um dos países que mais recebem descargas elétricas, segundo dados do INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais). Portanto, é altamente recomendável a existência de para-raio nos condomínios, a fim de evitar diversos problemas.

Porém, grande parte dos edifícios ainda não possui esse equipamento. Os motivos são variados, desde a dificuldade na instalação até o descuido de síndicos que não reconhecem a importância dos para-raios.

Com efeito, a ausência dessa proteção coloca o condomínio e seus moradores em risco, tornando-os mais suscetíveis a choques, queimas de equipamentos (tanto do prédio quanto de suas unidades), invalidação de seguros, danos à estrutura do prédio e, até mesmo, a morte de funcionários e condôminos.

Ademais, o para-raio deve receber manutenções periódicas, a exemplo dos demais sistemas e equipamentos do condomínio. Caso contrário, ele pode deixar de funcionar corretamente.

Pensando nisso, apresentamos, ao longo deste artigo, a importância deste item nos condomínios. Boa leitura!

Danos estruturais

Quando não há isolamento adequado do para-raio nos condomínios, os raios poderiam romper a estrutura de alvenaria dos prédios, derrubando parte dela e, assim, causando graves prejuízos.

Queimas de equipamentos

As queimas de equipamentos, conforme mencionado, podem prejudicar o condomínio, comprometendo, por exemplo, o comando dos elevadores, câmeras e portões, como também os condôminos, com a degradação de eletrodomésticos e demais equipamentos.

Risco de mortes e choques graves

É possível, também, que as pessoas tomem choque ao manejarem eletrônicos que estejam ligados nas tomadas. Ademais, é possível que funcionários ou moradores sejam atingidos por descargas elétricas indiretas ou diretas quando as correntes elétricas são descarregadas sobre o solo.

Complicações com o seguro condominial

Caso o Sistema de Proteção Contra Descargas Atmosféricas (SPDA) não esteja em conformidade comprovada, o condomínio poderá ficar sem receber as indenizações das seguradoras.

Logo, os síndicos devem ficar atentos com a implementação do sistema e sua correta manutenção. Todavia, quando o condomínio não conta com Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) ou, então, dispõe de equipamentos sem manutenção, o síndico poderá ser responsabilizado criminal e civilmente se ocorrer um acidente.

Manutenção do para-raio nos condomínios

Os para-raios de seu condomínio devem ser semestralmente checados por uma empresa devidamente especializada na medição da resistência dos aterramentos, a fim de averiguar as condições gerais do equipamento e seu sistema.

Há outros elementos de grande importância a serem verificados durante as vistorias. É altamente recomendável que o síndico entenda o que deve ser realizado na manutenção, garantindo a adequação de todos os pontos inspecionados.

Bases técnicas

Sem embargo, a simples instalação de para-raios nos condomínios não é o bastante, pois é imprescindível que as normas técnicas e legislações vigentes (municipais, estaduais e federais) sejam seguidas. Tenha em mente que nenhum sistema é 100% seguro, ainda que as normas técnicas da ABNT sejam seguidas à risca.

Cumpre ressaltar, por fim, que além de auxiliar com a correta implementação de sistemas de para-raio nos condomínios, a ASC Service garante que as vistorias estejam sempre em dia. Isso facilita significativamente o trabalho do síndico e garante a excelência de sua gestão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *