Guia Coronavírus em condomínios (2/6): limpeza de elevadores
9 de abril de 2020
Limpeza da portaria
Guia Coronavírus em condomínios (4/6): limpeza da portaria e áreas de muita circulação
13 de abril de 2020

Guia Coronavírus em condomínios (3/6): fechamento de áreas comuns

Devido à expansão nos casos de Covid-19 em nosso país, os síndicos brasileiros se encontram na difícil tarefa de terem de realizar o fechamento de áreas comuns em seus condomínios.

Sem embargo, muitos condôminos que se encontram em isolamento social, porém, desejam levar suas crianças ao parquinho, piscina ou brinquedoteca para distrair os pequenos.

Não resta dúvida, entretanto, que a melhor ação é fechar todas as áreas comuns como playgrounds, academias, salão de festas e afins.

Todavia, isso pode fazer com que os síndicos sejam considerados, por um lado, autoritários ao tomarem essa medida ou, por outro, negligentes caso não façam nada. Sendo assim, é altamente recomendável articular uma combinação visando o bem comum, que inclua a escuta ativa do conselho e proatividade.

Áreas onde o contágio é possível

Desde um ponto de vista científico, o vírus é algo novo. Sendo assim, há diversas pesquisas em andamento e poucas respostas concretas. Nesse cenário, todos os cuidados devem ser observados para impedir que a pandemia se alastre pelas áreas comuns.

No caso dos elevadores, por exemplo, é altamente recomendável não os dividir com outras famílias. Com efeito, os elevadores representam um bom exemplo de área que demanda higienizações completas com álcool gel 70%.

Piscinas

O cloro existente nas piscinas pode aniquilar quaisquer coisas que estejam por ali. Contudo, à medida que o vírus é demasiadamente novo, é impossível afirmar, com certeza, que o cloro seria capaz de eliminá-lo.

É preciso, ainda, considerar a completa limpeza de todas as superfícies e mobiliários adjacentes.

Quadras, parques e/ou playgrounds

O governo paulista, por exemplo, determinou o fechamento dos parques públicos, que tendem a reunir muitas pessoas, sobretudo aos fins de semana. Essa mesma iniciativa deve ser aplicada em espaços semelhantes do seu condomínio.

O vírus é capaz de resistir por até 9 dias em determinadas superfícies. Caso uma criança contaminada brinque por ali e, assim, dissemine-o pelo local, a falta de limpeza adequada pode fazer com que outra criança leve o vírus à sua residência e infecte toda a sua família, elevando a transmissão viral.

Churrasqueiras em áreas comuns

É imprescindível, antes de mais nada, primar pelo bom senso. Se a questão é o isolamento social, não devem ser agendadas festas e confraternizações para a utilização de churrasqueiras.

Caso algum morador já tenha agendado para os próximos dias, ele deverá procurar a administração condominial e ser devidamente ressarcido caso tenha pago pela utilização do espaço em questão.

Brinquedotecas

Áreas fechadas, como as brinquedotecas, requerem cuidados redobrados. Apesar de serem espaços muito caros às crianças moradoras, eles geralmente contam com grandes quantidades de itens, como brinquedos pequenos.

Salão de festas

À medida que é indispensável evitar quaisquer tipos de aglomerações, especialmente em ambientes fechados, o uso do salão de festas deve ser vedado a todos. Afinal de contas, esse espaço tende a envolver mais do que apenas uma família.

Cumpre ressaltar, por fim, que, além de ajudar você a tomar as medidas necessárias para assegurar o fechamento de áreas comuns com o menor desgaste possível no relacionamento com os condôminos, a ASC Service oferece atendimentos personalizados, solucionando as questões de gestão de seu condomínio. Entre em contato conosco e saiba mais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *