O síndico pode avisar o condomínio sobre um condômino com COVID-19?
18 de maio de 2020
Lixo no condomínio: as melhores práticas para a boa convivência
20 de maio de 2020

Boas práticas no condomínio em época de pandemia: 6 regras de ouro

Em 11 de março de 2020, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou COVID-19 como uma pandemia, com o número de casos fora da China aumentando de forma alarmante desde então. Sem dúvida, a COVID-19 é uma preocupação de todos – particularmente aqueles que moram próximos uns dos outros, incluindo aqueles que vivem em condomínios. Assim sendo, se faz essencial conhecer algumas boas práticas no condomínio em época de pandemia.

Condomínios em tempos de pandemia

Com o cancelamento de todos os grandes eventos com mais de 50 pessoas, não é de admirar que os indivíduos que trabalham e residem em condomínios tenham consciência de sua proximidade preocupante com seus vizinhos.

Seja tocando nos botões do elevador, abrindo a porta de entrada ou pegando um pacote na portaria: os moradores do condomínio estão em uma posição única com essas inevitáveis ​​interações diárias.

Sendo assim, quais são as boas práticas no condomínio em época de pandemia?

Sem dúvida, os empregadores têm obrigações estritas de proteger a saúde e a segurança dos trabalhadores. Ou seja, durante essa pandemia, os condomínios provavelmente enfrentarão muitos novos problemas de saúde e segurança no local de trabalho. Incluindo, por exemplo, funcionários que se recusam a trabalhar ou funcionários que viajaram recentemente para zonas de alto risco.

Com as novas ordens, diretrizes e recomendações relativas à quarentena geral, novos desenvolvimentos são vistos diariamente. Incluindo, por exemplo, o incentivo de que os residentes pratiquem o distanciamento social. Assim sendo, o empregador também deve tomar todas as precauções razoáveis ​​para proteger a saúde e a segurança de seus funcionários.

Cabe ao condomínio também fornecer as informações, instruções e supervisão necessárias para atingir esse objetivo. Assim, se houver um caso conhecido de COVID-19 dentro do edifício, é aconselhável informar os moradores, proprietários e funcionários sobre o mesmo, lembrando que a privacidade das pessoas afetadas deve ser salvaguardada.

Além disso, é importante se apegar a algumas regras de condomínio. Como aqueles que estabelecem, por exemplo, que ninguém deve permitir que realizem uma atividade em uma unidade ou nos elementos comuns se a atividade puder danificar a propriedade ou causar ferimentos a uma pessoa.

Regras de ouro para condomínios

Nesse momento, a maior recomendação é que os condomínios considerem adiar as assembleias programadas, à luz das considerações de saúde e segurança para os moradores da comunidade. Além disso, também é indicado que os condomínios considerem implementar outras medidas como, por exemplo:

  1. Proibir o uso de suítes de hóspedes;
  2. Fechar as áreas comuns;
  3. Ter um protocolo do elevador (ou seja, tentando limitar o número de usuários);
  4. Incentivar os residentes a limitar o número de visitantes;
  5. Proibir o aluguel temporário;
  6. Atrasar os projetos de construção sempre que possível.

Além disso, residentes de condomínios devem considerar comunicar o síndico o mais rápido possível, se forem diagnosticados com COVID-19. Em seguida, recomendamos que o síndico informe à comunidade que alguém no edifício foi diagnosticado, sem revelar a identidade ou o número da unidade dessa pessoa.

Isso, sem dúvida, é uma das noções mais básicas de boas práticas no condomínio em época de pandemia. Para conhecer mais a respeito dos serviços da ASC Service, bem como dicas e soluções, acesse nosso site!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *